O Problema do Mal — parte 2
11 de fevereiro de 2014
Crônicast #17 — Quando o Sacrifício Reprime a Misericórdia
7 de março de 2014

O Problema do Mal — parte 3

Quan­do Deus criou a raça humana e nos deu o pre­sente da liber­dade, as coisas sairam com­ple­ta­mente erradas. Não porque Deus nos criou erra­do. Não porque ele quis assim. Mas porque essa era a úni­ca for­ma de deixar aber­ta a pos­si­bil­i­dade de que o amor genuíno sur­gisse.

O que deu erra­do? Primeiro, no céu havia um ser (Satanás) que se tornou extasi­a­do com as habil­i­dades que Deus lhe dera e tam­bém sua posição entre os anjos, e ele acabou lid­eran­do uma insur­reição con­tra o gov­er­no de Deus (você pode con­ferir na Bíblia em: Isa. 14:12–14; Eze­quiel 28:13–15).

Ecos dessa rebe­li­ação podem ser encon­tra­dos em Apoc­alipse 12:7–9, “Hou­ve então uma guer­ra no céu. Miguel e seus anjos lutaram con­tra o dragão, e o dragão e os seus anjos rev­i­daram. Mas estes não foram sufi­cien­te­mente fortes, e assim perder­am o seu lugar no céu. O grande dragão foi lança­do fora. Ele é a anti­ga ser­pente chama­da dia­bo ou Satanás, que engana o mun­do todo. Ele e os seus anjos foram lança­do à ter­ra.”

Segun­do, Satanás não desis­tiu de seu con­fli­to quan­do ele foi expul­so do céu, em vez dis­so, ele trans­feriu sua insur­reição para a ter­ra, con­seguin­do o alis­ta­men­to dos primeiros mem­bros da raça humana, Adão e Eva. No Jardim do Éden ele con­seguiu remover a aliança que os dois tin­ham com Deus (Gên. 3:1–7).  No proces­so, o rela­ciona­men­to amoroso que eles tin­ham com Deus foi que­bra­do, e a dor e o sofri­men­to foram intro­duzi­dos no mun­do, resul­tan­do em decadên­cia e morte (Gên. 3:8–24). Para tornar as coisas ain­da piores, a rejeição a Deus de Adão e Eva os deixou sujeitos aos domínios de Satanás, que os lev­ou romper o rela­ciona­men­to com Deus.

Desse pon­to em diante, na Bíblia, pode ser dito de todos os seres humanos, “toda a incli­nação dos pen­sa­men­tos do seu coração era sem­pre e somente para o mal.” (Gêne­sis 6:5). O mun­do se tornou um lugar de ganân­cia, explo­ração, assas­si­na­to e caos. Daque­le momen­to em diante a per­spec­ti­va ter­re­na da natureza de Deus se tornou uma mis­tu­ra de amor com evidên­cias de vio­lên­cia e morte. E pior ain­da, a Bíblia nos diz que a Ter­ra é o cam­po de batal­ha de uma guer­ra civ­il uni­ver­sal, e os cidadãos desse mun­do estão sendo man­ti­dos como reféns pelas forças rebeldes. O mal não existe neste mun­do porque Deus é mal. Ele existe porque este mun­do é um ter­ritório ocu­pa­do pelas forças inimi­gas.

Mas uma questão surge nesse pon­to. Por que Deus não colo­cou um pon­to final no mal quan­do ele começou? Por que ele não o parou no céu, antes mes­mo que viesse para a Ter­ra? Por que ele sim­ples­mente não elim­i­nou os que praticaram o mal no ato e entre­gou a liber­dade para alguém mais dig­no?

Con­tin­ua…

via Jon Paulien
revelation-armageddon.com

 

Outros episódios avulsos:

Outras postagens do site: